"Se a prudência da reserva e decoro indica o silenciar em algumas circunstâncias, em outras, uma prudência de uma ordem maior pode justificar a atitude de dizer o que pensamos." - (Edmund Burke)

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Opinião: Diga não à politização da vida

Este blog companhou desde a sua criação em 2009 um processo de transformação politico-ideológico da minha parte até este ponto atual. Militei contra o PT nos últimos 6 anos após ter ajudado a eleger o Lula em 2002, pois um dia me conscientizei que ajudei a eleger um projeto de poder partidário populista. Algo completamente avesso do que defendo hoje.

No último dia 31 eu recebi minha carta de alforria. O PT saiu do poder mas deixou a metástase do fisiologismo do qual fez uso para se manter no poder por 14 anos. Essa metástase existe no Brasil desde o dia 15 de novembro de 1889 (entendedores entenderão). Portanto, a merda que está aí não foi eu quem elegeu. Nem por irei torcer contra. É o cumulo da burrice torcer contra seu governo. Com isso, me sinto livre e isento.

Já cantei a pedra para todos. Quem quiser entender tudo que acontecerá no Brasil nos próximos anos terá que estudar um pouco de marketing e compreender o conceito de narrativa. A publicidade foi criada com intuitos políticos e governamentais, depois é que perceberam que ela também servia para vender outros tipos de produtos inúteis os quais não precisamos.

Discutir politica por discutir só gerará debates vazios. Estudar história não adianta. Existe a história oficial e a oficiosa. E a narrativa de ambas dependem de quem está no poder e de quem está na oposição. A esquerda voltou a ser oposição, portanto a história oficiosa voltará a ser aquela que eu aprendi nos anos 90.

Uma verdade é que o lulo-petismo desencadeou um processo irreversível de politização da vida. Hoje todo mundo se considera apto para debater politica, principalmente aqueles que mais tem rabo preso ou que mais estão defendendo o próprio lado. As pessoas desfarão amizades em função de politica; parentes brigarão por politica; e até mesmo a contratação e manutenção em cargos de emprego dependerão da sua posição politica. É imparável esse processo.

Se Darwin falava que a seleção natural é a sobrevivência do mais apto. Sobreviver nessa época vai exigir conhecimento sobre narrativas, aprender a viver como a Suíça.

Nessa última semana presenciei uma discussão de irmãos num post no meu perfil pessoal do facebook por causa de politica, eu gosto de treta, mas treta só é bom quando diverte, quando causa esse tipo de situação é desagradável. E não serei eu mais quem irá causar esse tipo de rixa.

Continuo não tendo estômago para as postagens de muitos amigos e parentes meus a respeito de politica. Mas opto por não mais sentir amargura por eles. Pois é isso que irá acontecer com todos vocês, vocês sentirão amargura contra amigos e parentes.

Não digo que não mais farei posts sobre politica, pois eu discuto politica desde os meus 12 anos de idade - muitas vezes esculhambando gente mais velha - mas eu não vou mais me indispor com amigos e familiares por causa disso.

Se defender um politico é financeiramente compensador para você, ok. Você só está defendendo o seu lado. Hipocrisia e egoísmo é um traço comum da humanidade, exatamente por isso que governos socialistas ou qualquer outra ideia feita em prol de todos jamais funcionará. Já o maniqueísmo é opcional.

Não seja escroto, não seja maniqueísta. Pois você pode estar dando uma de moralista, pode estar pregando um "nós contra eles", ou posando de bom samaritano para alguém que conhece um podre seu, que você jamais imagina. Eu sei de tantos e me calo... Cuidado.

A última semana de agosto me abriu os olhos para uma série de coisas pessoalmente, emocionalmente e politicamente. Mesmo sendo agnóstico posso dizer que tive uma visão, um verdadeiro "insight nostradâmico".

Eu tive um sonho, um sonho onde todos brigarão entre si, se fecharão em seus clubes de concordâncias onde somente o 'joínha' do facebook lhe é compensador. No final, pessoas continuarão brigando por políticos, serão feridos ou mesmo causarão mortes por causa de políticos. Enquanto isso, lá em Brasilia fora das câmeras eles estarão rindo entre si no melhor dos climas. O de todos deles está garantido, e se você não recebe nada deles, me desculpe. Você é um tolo e está se indispondo por nada e talvez não sobreviva a tudo isso.


sexta-feira, 2 de setembro de 2016

O fim da Lava Jato está sendo desenhado no STF

PEN: Partido Ecológico Nacional, guardem bem esse nome.

O STF começou a julgar duas ações protocoladas pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pelo Partido Ecológico Nacional (PEN) contra o entendimento da Corte que autorizou prisões de condenados na segunda instância da Justiça.

Esse partido junto a OAB (essa todos conhecem e sabem que não presta) ao protocolarem essa ação pode minar os poderes do juiz Sérgio Moro e implodir de vez com a Lava Jato.

Em 2012 eu havia alertado sobre a criação desse partido que de Ecológico não tinha nada, a legenda era apenas uma fachada.

http://shogunidades.blogspot.com.br/2012/06/mais-um-partido-religioso.html

Em fevereiro, por sete votos a quatro, o Supremo decidiu que pessoas condenadas em segunda instância devem começar a cumprir pena antes do trânsito em julgado do processo (fm do processo). Com a decisão, um condenado pode iniciar o cumprimento da pena se a Justiça de segunda instância rejeitar o recurso de apelação e mantiver a condenação definida pela primeira instância.

Se esta decisão for alterada a operação Lava Jato é minada, pois todos os delatores que hoje colaboram com a investigação, estarão automaticamente livres para esperar a decisão de instância superior (o que demorará anos) e podem desistir de todas as delações feitas. Uma vez que só colaboram para ter redução na condenação de segunda instância.

O que assistimos no senado com a meia absolvição de Dilma, ao salva-la da inabilidade na quarta, pode ter sido não o golpe total mas apenas uma peça muito bem montada de um golpe maior, um esquema enorme para salvar toda a classe politica do pais.

Até anteontem tinhamos um inimigo óbvio e de fácil reconhecimento: O Bolivarismo petista. Um tumor que foi arrancado mas deixou uma metástase por todas as veias do sistema politico que antes era apenas entupida de gordura do corrupto comum, agora são células cancerígenas de um verdadeiro sindicato do crime.

Se na "era Vargas" o ditador idolatrado por toda a classe politica e por gente viciada em estado fazia uso de matadores, pistoleiros e canalhas jagunços disfarçados de assessores pessoais para eliminar inimigos hoje o sistema sem uma cara tem meios mais complexos para eliminar inimigos sem sujar as mãos.

Ontem, o STF já começou a apreciar a peça monstruosa apresentada pelo PEN e pela OAB, e o relator Marco Aurélio Mello votou a favor dela...
http://www.valor.com.br/legislacao/4696285/relator-no-stf-vota-contra-prisao-em-decisao-de-2-instancia

Os idiotas black blocs que estão fechando as ruas e atrapalhando a vida dos trabalhadores deveriam acertar seu foco. Na praça dos três poderes, em Brasilia; é o local mais apropriado para lançar seus molotovs. Não o farão, pois são burros, alienados e cooptados por gente que ganha muito bem para defender o partido que trouxe esse câncer até nós deixando corruptos mal acostumados com mensalões e esquemas gigantes de corrupção em estatais.

Enfrentar um ditador com cara definida é mais fácil. Já a metástase é sempre mais difícil de tratar que o tumor...

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Bem vindos finalmente a oposição, petistas

Tudo é uma questão de momento em politica...

Para que fique muito claro. A saída em definitivo de Dilma Rousseff da presidência representa somente o fim do projeto de poder de um partido. Seu governo tinha um caráter totalitário, populista e ela não disfarçava isso. Sua amizade com ditadores deixava claro o rumo ao qual o Brasil tomaria se ela permanecesse até o final de seu mandato.

Ontem a tivemos substituída pelo seu vice. Seu vice esteve do seu lado nos últimos 5 anos, chancelou seus desmandos, sua incompetência e o desastre que causou na economia do pais. De última hora mudou sua posição e seu partido formado essencialmente por raposas mais experientes decidiu aproveitar o anseio popular pela cabeça da rainha louca para tira-la da jogada, dar-lhe uma "saída honrosa" - que convenientemente a todos a protege de ser investigada pelo herói do momento: o juiz Sérgio Moro - e acalmar os ânimos. O PMDB democraticamente eleito pelos eleitores de Dilma com 54 milhões de votos, agora tem a presidência nas mãos, como raposas que são, sabem que não podem parasitar um corpo sem nutrientes, e eleitos democraticamente com votos de petistas eles poderão tomar medidas que seus eleitores jamais apoiariam para nutrir o corpo que pretendem parasitar.

Trocamos de presidente, trocamos de projeto de poder, mas índole continua a mesma. Parasitar o Brasil. O governo PT/PMDB é uma simbiose que trocou de cara, meta e objetivos. O hospedeiro somos nós. E tenho certeza que esse parasita fará o trabalho de drenagem da vida de seu hospedeiro de forma mais generosa que sua antiga cara.

Enquanto isso, dou às boas vindas a petistas, marxistas, isentões para o combate a uma simbiose que vocês; ao olharem dentro dos seus olhos, verão a própria face com outras cores e outro nome. Mas ainda representa a cara de vocês. Assumir erro nunca foi o forte de vocês, por isso sua outra parte na simbiose mais vivida, mais sábia os removeu de cena.

Sejam bem-vindos a oposição ao governo, mas lembra-los-ei todos os dias que esse governo foi eleito por vocês. Temer é sua cara e personificação. Vocês são responsáveis pelos seus erros, mas não poderão comemorar seus acertos.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

A VOLTA DOS DECADENTISTAS

No início do século XX, um grupo de pessoas que enxergavam com desconfiança o materialismo vigente, a euforia geral e a sensação de que a humanidade tinha chegado ao seu ápice. Eles eram conhecidos como decadentistas.

Era um grupo, cujo o olhar pro seu tempo, era permeado de ceticismo, isento de paixões e permeado de racionalidade, foram eles que alertaram pro perigo do que viria a acontecer, anteviram a Primeira Grande Guerra.

Estamos passando por algo parecido, há um grupo que, mesmo fazendo pilhéria, tem essa postura que pode ser denominada como novos decadentistas. Eles são realistas, são visionários por olharem de forma cética e isenta de paixões ou idolatrias.

Os novos decadentistas vos alertaram em 2013, 2014, 2015 e já estão anunciando o que está por vir, mas como Cassandras, novamente não serão ouvidos. Nesse embate gastronômico entre Coxinhas e Mortadelas, são eles que enxergarão o que de pior está por vir. São eles que estão no fundo da festa vendo quem vai passar vergonha por embriaguez, são eles que apontarão o dedo e dirão (em breve): "eu avisei!"

Foi tudo uma farsa, todos ganharam, menos o povo

Venho por meio desta anunciar que fui conscientemente feito de idiota, e insisti no erro de acompanhar pela TV um teatro. Um teatro maior que o que foi armado em 1992.


Não é a foto dos milhões nas ruas pedindo o impeachment que ficará na história, mas sim esta imagem.

O senado decidiu pelo que já estava posto. Dilma Rousseff foi impedida por 61 votos a 20, mas não há motivos para se comemorar. O Senado condenou mas não puniu o réu. Se ontem eu torcia, pelo bem da perda da narrativa de golpe pelo PT que Dilma não fosse condenada, hoje eu carrego a certeza de termos acompanhado um grande jogo de cena.

O senado chamado de golpista pelos defensores de Dilma nos últimos dias a poupou do verdadeiro castigo. Só o impeachment é muito pouco.

É um deboche contra os mais de 12 milhões de desempregados que a causadora da desgraça de tantas pessoas possa ocupar cargo público e ainda se aposentar as nossas custas. Dilma que foi a vida inteira uma burocrata de carreira vai poder exercer cargos públicos, se aposentar e ser sustentada por nós.

Misericórdia ou blindagem?

Amanhã Dilma poderá receber propostas e ser nomeada para ocupar um cargo com foro e se livrar da Lava Jato e de Moro. Todos se salvam, mesmo aqueles que discursaram pedindo que Dilma fosse também inabilitada. E a foto acima descreve de quem eu falo.

Ganha o PMDB com a presidência;
Ganha Dilma com a impunidade;
Ganha o PT com a narrativa de golpe;

Quem não ganha é o povo, que segue dividido com alguns crendo que são vitimas de um golpe e outros felizes com a cabeça da rainha louca servida numa bandeja.

Cai o projeto de poder de um partido, fica uma crise, um rombo enorme para ser tampado, ficam 12 milhões de desempregados e milhares e incontáveis empresas e negócios falidos (Um milhão e oitocentas mil segundo os dados oficiais em 2015).

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Minhas considerações sobre o processo do Impeachment de Dilma

Estou acompanhando cada fato que se desenrola no julgamento de Dilma no Senado, e faço minhas considerações definitivas de tudo que vi.

No processo de impeachment nem acusação e nem defesa estão mentindo pra ser bem sincero.

Hoje eu considero, baseado pela defesa, que Dilma agiu por uma interpretação da lei para emitir os decretos. Cardoso acertou em cheio na defesa, e eu em enxergar que essa seria a tônica na minha postagem anterior onde destaco:

Dilma seria condenada por um julgamento politico somente, pelo conjunto da obra, pela vontade da maioria da população e por políticos com medo de contrariar esse anseio. (A narrativa de golpe foi criada para constranger esses políticos, não colou agora, mas pode colar no futuro). Não porque de fato cometeu um crime. É isso que corre o risco de acontecer. .

A acusação diz a verdade ao denunciar que Dilma só foi eleita com uso de fraude contábil e estelionato eleitoral e que pelo "conjunto da obra" é responsável direta pela crise no Brasil a qual ela sabia que existiria, que maquiou dados contábeis e falseou estabilidade no ano eleitoral e que por isso merece ser deposta mesmo que não possa ser julgada por crimes que cometeu no mandato passado.

Portanto a votação fica por conta de interpretação que cada senador tem da lei. Muitos não vão votar com base na interpretação mas sim pelo "conjunto da obra" ou medo eleitoral uma vez que a maioria da população está contra Dilma.

Por isso acho que Dilma será condenada e a esquerda vai ganhar a narrativa do golpe.

Já estou até torcendo para ela não ser condenada em nome da narrativa. Mas em nome do pais o melhor seria que ela fosse condenada. Em todos os casos "Temer fica"... já que Dilma não conseguiria governar, essa é a única definição.

O que  não podemos é deixar todo o pais parado sem uma definição até 2019.

Preparem-se para a guerra de narrativas: O PT desistiu do presente e já se prepara para o futuro.

Sinceramente acho que Dilma vai ser condenada mas, acredito que a esquerda vai ganhar a narrativa de golpe.

Explico: A estrategia de defesa de Dilma agora gira muito mais em torno de uma interpretação da lei de responsabilidade fiscal. Gerando uma dubiedade no texto da lei.

Dilma seria condenada por um julgamento politico somente, pelo conjunto da obra, pela vontade da maioria da população e por políticos com medo de contrariar esse anseio. (A narrativa de golpe foi criada para constranger esses políticos, não colou agora, mas pode colar no futuro). Não porque de fato cometeu um crime. É isso que corre o risco de acontecer.

Nessa foto podemos ver um golpe em curso

Dilma admite estar fazendo uso de um jogo de narrativa ao dizer que se for condenada pelo senado é golpe, se for inocentada todo o processo foi democrático. O que é contraditório. Mas não para Dilma nem para o PT. Há um objetivo por trás disso.

O PT já desistiu do presente e se prepara para o futuro gravando um documentário durante o julgamento no senado. O objetivo é muito simples contar a história pelo seu ponto de vista no futuro para os jovens. Basicamente seus filhos serão cooptados por professores nas escolas que exibirão esse documentário em sala de aula.

Enquanto a esquerda se prepara para cooptar novas gerações nas escolas a direita não parece ter mudado muito.

Conservadores consideram que sejam eles responsáveis pela queda de Dilma. Quando na verdade só conseguiram com a ajuda de um rato como Cunha. Não articularam politicamente para tal. Se hoje a esquerda perdeu o monopólio das ruas, da indignação e das narrativas quem lhes forneceram argumentos e provas para refutar e atacar a esquerda foram odiados e descartaveis liberais. Ao contrário do que pensam os seguidores de um filosofo metido a aiatolá messiânico. (O aiatolá era contra o impeachment e promoveu perseguição aos movimentos de rua).

A guerra politica será essencial nos tempos que se seguem e conhecimento de publicidade e propaganda será primordial para aqueles que pretendem entender o que se passará nos próximos anos.

Estudem, sigam menos gurus, mitos ou semi-divindades que irão salva-los da "ameaça comunista" e se preparem para contar às próximas gerações o que de fato aconteceu. Não houve golpe, houve um projeto de poder partidário que naufragou e levou um pais inteiro junto.

E tudo que tenho a lhes dizer.

Não há golpe:

Millor Fernandes:

Jornalismo, por princípio, é oposição – oposição a tudo, inclusive à oposição. Ninguém deve ficar acima de qualquer suspeita; para o jornalista, não existem santos.